Fusões e Aquisições cresce 37% em Março


Cade: fusões e aquisições cresceram 37% em março

No primeiro trimestre do ano, a alta foi de 25% ante o mesmo período de 2019



Ainda sem ter sofrido os impactos provocados pelo novo coronavírus (Covid-19), as aquisições e operações de fusões notificadas ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) cresceram 37% em março ante o mesmo mês em 2019.

Levando em conta os primeiro trimestre de 2020, a alta foi de 25% na mesma base de comparação com o ano passado.

De acordo com especialistas ouvidos pela coluna painel, da Folha de S.Paulo, ainda é cedo para prever como o mercado vai se comportar, mas esse ritmo de crescimento deve entrar em compasso de espera nos próximos meses, no aguardo de melhores definições.​

A previsão do sócio-diretor da administradora judicial Alvarez & Marsal, Carlos Priolli, é que o comportamento deva repetir o cenário das crises de 2002 e 2008, com uma diminuição das operações.

“Lá para 2022 se deve começar a ter operações da mesma magnitude que vínhamos tendo no mundo”, disse. Ele conta ainda que tem recebido contatos de vulture funds, os fundos abutres, já demonstrando interesse em comprar companhias em aperto financeiro e com dívidas. ​